Chick-lit, Romances

RESENHA: GAROTAS DE VESTIDO BRANCO, JENNIFER CLOSE

Garotas de vestido branco narra a vida de várias amigas em seus 20 e poucos anos. Poderia ser a história de basicamente qualquer jovem mulher (até homem, ouso dizer) e isso é, ao mesmo tempo, um dos pontos positivos e negativos do livro.

Isabella, Mary e Lauren sentem que todos os seus amigos estão se casando. Domingo após domingo, chá de panela após chá de panela, elas admiram presentes, recolhem fitas e papéis de embrulho e comem sanduíches e cupcakes enquanto usam vestidos em tons suaves e bebem champanhe. Mas, em meio a tanta comemoração, essas mulheres têm a própria vida para enfrentar. Com um senso de humor carregado, Jennifer Close nos faz reviver os tempos de emoção, desconcerto e “o que diabos estou fazendo com a minha vida?” do início da idade adulta. Passando por péssimos encontros familiares, viagens desastrosas e relacionamentos arruinados pela política ao mesmo tempo que outros começam em pet shops, Garotas de Vestido Branco nos leva para dentro de um círculo de amizade que, com perfeição, reúne alegrias e frustrações da vida moderna.
Fonte: Skoob

A narrativa começa com Isabella lembrando o casamento da irmã mais velha, que aconteceu alguns anos antes. A história então pula para o dia no qual decide se mudar para Nova York, e ai temos a primeira ideia de como será a narrativa. Jennifer Close opta por uma narrativa não linear, o que torna as coisas dinâmicas (super bem utilizado para uma história sobre pessoas comuns), mas também um pouco confusas (Quem ia casar mesmo? Mas esse filho nasceu ontem, com quantos anos ele está?).

O livro me surpreendeu por ir além da sinopse. A história não é sobre intermináveis chás de panela, mas sobre começar a vida adulta, arrumar um emprego, trocar de carreira, arrumar um namorado, talvez um noivo, um apartamento e também lidar com todas as crises dessa idade: meu emprego não paga o apartamento, o namorado é um idiota, minhas amigas estão com a vida resolvida e eu ainda sinto como se tivesse 14 anos.

Demorei um pouco para engatar na história, pois o estilo da narrativa deixa as coisas um tanto superficiais, especialmente para o leitor criar empatia com as personagens, mas depois que engata, a narrativa fica bem gostosa e dá pra rir das situações que as personagens passam e torcer para elas como se fizéssemos parte do grupo. Achei que a história terminou meio sem fim, mas como ela também começa sem um começo muito definido, estou bem com a decisão da autora.

É o típico livro que daria um bom filme de comédia romântica pra assistir (nesse caso, ler) despretensiosamente enquanto come pipoca e brigadeiro. O livro não é dos mais curtos, mas também não é dos mais longos. Os capítulos são focados em uma das personagens, tem um tamanho bom e são divididos em várias cenas diferentes, que vão contando diferentes situações para completar o total.

Ficha técnica
Autora: Jennifer Close
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Páginas: 280
ISBN-10: 8528618188

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply