Cinema, Livros

Resenha: Easy Riders, Raging Bulls – Como a geração sexo, drogas e rock’n’roll salvou Hollywood, Peter Biskind

Descobri Easy Riders, Raging Bulls durante a faculdade, quando tive que apresentar um trabalho sobre livros-reportagem. Tentei fugir dos temas mais recorrentes desse gênero e encontrei esse que, a partir de entrevistas, conta muito sobre os bastidores do cinema nos Estados Unidos nos anos 60 e 70.

Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, George Lucas, Steven Spielberg, Robert Altman – eles fazem parte da geração de cineastas que reescreveu o script da Hollywood dos anos 70, com filmes como Bonnie e Clyde, Sem Destino, O Poderoso Chefão, A Última Sessão de Cinema e Taxi Driver, clássicos modernos que revolucionaram a maneira de conceber, produzir e fazer filmes.
Em Como a geração sexo drogas e rock’n’ roll salvou Hollywood, Peter Biskind recria aquela “década dos diretores”, um dos períodos mais excitantes da história do cinema, que tem início com o lançamento de Sem Destino, no final da década de 60, e termina com Touro Indomável e uma Beverly Hills marcada pelo consumo de cocaína, já nos anos 80.
Fonte: Skoob

Se algum dia você já se perguntou como surgiram os filmes O Poderoso Chefão, Taxi Driver ou O Exorcista, a resposta está aqui. Peter Biskind é jornalista e autor de outros livros que retratam o cinema americano e, durante a leitura, percebemos que ele entende do que está falando. Ele escolhe um momento chave na produção de Hollywood para retratar: a sociedade passava por mudanças e os filmes produzidos pelos grandes estúdios não mostravam o que o público queria ver. No entanto, novos diretores estavam surgindo e com eles, novas ideias e roteiros que conseguiram deixar os estúdios com menos poder de negociação. Só que essa década teve um porém: essa geração ficou famosa por filmes de baixo orçamento, que colocaram sexo e drogas nas telas – refletindo o que acontecia fora dos roteiros cinematográficos e também nos bastidores. Mas esse mundo de exageros, festas e até um quê de irresponsabilidade, acabou por afetar eles mesmo e acabou num certo declínio dos criadores de clássicos do cinema.

A história começa no fim dos anos 60, passa pelo auge da produção nos anos 70 e nos conta como George Lucas e Steven Spielberg deram início a uma nova mudança na produção de filmes com o lançamento de seus blockbusters Tubarão e Star Wars e segue para os anos 80, comentando como ficou a vida dos protagonistas dessa era do cinema.

Honestamente, não tinha muita familiaridade com o tema ou a história do cinema durante esses anos antes de ler o livro, então muito do que aparece na história eu só conhecia de nome. Depois de ler, fiquei com uma vontade absurda de assistir todos os filmes citados (o que não aconteceu ainda, o autor cita quase 70 títulos). É cada história que a gente descobre que eu poderia fazer um post de cada capítulo. Romances, glamour, loucuras, festas e roteiros intensos estão em cada uma das páginas.

Por se tratar de um livro-reportagem, a leitura é um pouco diferente. É como se fossem várias entrevistas interligadas pelo mediador, que nos conta o contexto para que as coisas façam sentido. O livro também vem com várias páginas dedicadas a fotografias, o que complementa a história, contextualiza e me fez perder um bom tempo olhando. Minha maior crítica com esse livro é o tamanho dos capítulos: em média 35 páginas cada, o que pode não parecer muito, mas torna a leitura cansativa. Foi possivelmente o livro que mais demorei para terminar (entre leituras e pausas, foram uns 9 meses).

É um livro incrível para quem tem curiosidade sobre o cinema desse período. Achei muito legal entender de onde surgiram certos roteiros, quais histórias deram fama a atores e diretores, entender como funcionam as negociações e até o que Hollywood fez para ter os filmes mais bombados. Conhecemos algumas curiosidades das produções e de bônus algumas fofocas das relações e loucuras da época. Ah! O livro inspirou um filme/documentário de mesmo nome, que é uma versão reduzida da história e também vale a pena conferir!

Ficha técnica:
Autor: Peter Biskind
Editora: Intrínseca
Ano: 2009
Páginas: 502
ISBN: 9788598078687

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply